Drop Down Menu

Creative Commons License
Texto sob licença Creative Commons

REFLEXÕES 2005

HISTÓRIAS E PENSAMENTOS DE FIM DE ANO

Eu lembro de quando ainda era criança e, a cada retorno das férias, tinha que criar uma redação sobre tudo o que eu havia feito… isso era horrível, pois geralmente eu não fazia absolutamente nada digno de nota! Às vezes tinha que apelar à imaginação para não ficar tão “por baixo” daqueles coleguinhas que haviam viajado para lugares como, por exemplo, Disney, Epcot… Japão!

Eu ficava lendo meus livrinhos…

Admito que esse início está péssimo e não tem nada a ver com o que pretendo escrever, mas revelar um pouco do passado não faz tão mal… principalmente se tais fatos são comuns a muito mais gente do que eu imaginava.

O caso é que eu quero muito contar àqueles que acompanham meus textos as muitas coisas que ocorreram nesses quase dois meses de ausência e alguns planos que podem se realizar no decorrer de 2006.

A primeira conclusão a qual eu cheguei nesse período é importantíssima: não se tira férias de Deus! Nunca queiram fazer isso! Se você um dia decide dedicar sua vida a Deus através do estudo e da divulgação da Palavra, do convívio em oração… não pense que “relaxar” vai te fazer bem. Volto a este assunto antes do final.

Posso afirmar sem medo de errar que somente pela graça e pela permissão de Deus pude gozar do melhor final de ano de toda a minha vida! Pude viajar com minha esposa para um local chamado Tarituba e somente quem já esteve por aqueles lados compreende o quão aprazível uma temporada por lá pode ser.

Não quero ficar contando detalhes para gerar inveja a meus irmãos, mas creio ser necessária a narração de alguns momentos que houveram, onde pude sentir a clara presença de Deus e sua ação… e como somos indignos de Sua graça.

O primeiro momento que merece menção foi a segunda noite, quando o céu estava sem nuvem alguma e me afastei sozinho para a areia, onde sentei e pude contemplar a extensão do céu como a muitos anos eu não fazia… se é que algum dia eu pude contemplar o céu dessa forma tão magnífica. A distância dos grandes centros urbanos e de suas luzes permitiu que eu visse miríades de estrelas cintilando, planetas… como Deus pôde fazer tão maravilhosa grandiosidade? Diante de tão bela imensidão eu só consegui pensar uma coisa: como Deus é amoroso! Ele criou a vastidão do universo, mas manteve o homem como a coroa da criação! Mais ainda: como criou tantos astros, estrelas e ainda tantos seres humanos… e ainda assim Ele sabe o meu nome…

Nessa hora eu me senti tão pequeno e ao mesmo tempo tão importante… me curvei perante o Senhor! Pensei no sacrifício de Jesus Cristo na cruz para que eu possa alcançar algo ainda melhor do que isso… e nem consigo imaginar algo assim! Fica muito difícil transcrever a emoção que senti naquele momento (e revivo agora), sem precisar ver anjos e nem sinais, eu pude ver uma pequena parcela da infinita grandiosidade de Deus…

Fiquei lá por bastante tempo e acabei lembrando que toda essa criação está sinalizando a proximidade de seu final: o clima, o comportamento da humanidade, os eventos econômicos, políticos e sociais… tudo está se alinhando perfeitamente ao cumprimento de cada letra da profecia bíblica! Eu gostaria de ter feito alguns comentários nesta época, mas não haviam condições tecnológicas para tal.

Vocês viram o Papa que, além de se vestir de Papai Noel, aproveitou a “Missa do Galo” para  imitar João Paulo II no ano anterior e também pediu pela Nova Ordem Mundial? Para quem entende, isso já deixou de ser mera coincidência…

Alguém notou que os jornais falam sempre de “o pior inverno dos últimos 70 anos” ou “o verão mais quente dos últimos 30 anos”? Será que ninguém percebeu que a setenta anos atrás os métodos de aferição climática não dispunham da tecnologia atual para isso e muito menos as informações eram tão abrangentes? Sem medo de erro eu posso afirmar que estamos vivendo os piores verões e invernos desde o início do mundo… e as coisas só tendem a piorar.

Fui passear em uma das ilhas próximas e aconteceram duas coisas fantásticas, uma delas até meio estranha, mas que proporcionou a ocorrência da segunda… e essa segunda foi a mais importante e valiosa de todas!

O primeiro fato digno de nota é que, de dentro do barco, eu e minha esposa pudemos ver algo tão impressionante e estranho que foi merecedor de registro fotográfico: vejam a foto ao lado e digam se conseguem perceber o sinal que aparece na montanha…

Querem uma ajudinha? Dêem uma olhada no logotipo do site…

Eu nunca tinha ido até este lugar e nem nunca havia visto esse sinal em toda a minha vida… mais uma vez não pude deixar de ficar atônito por tantas coisas boas e surpreendentes que a viagem estava me proporcionando.

Nossa euforia acabou chamando a atenção de uma outra viajante do barco que, por sinal, também era hóspede na mesma pousada em que estávamos. Confesso que não quis contar a história toda para ela, mas ela quis saber o motivo do meu site ter uma cruz… aí acabamos tendo que marcar uma conversa para mais tarde, na pousada, onde eu poderia explicar melhor tudo que ela demonstrou interesse genuíno em saber. E, mais uma vez, só posso dar graças a Deus por cada minuto dessa viagem…

Mais tarde, com a Bíblia em punho, algumas horas antes da virada do ano, pudemos nos assentar nas cadeiras da varanda comum dos quartos e falar um pouco sobre Deus, fé, educação de filhos…

Assim como não revelo meu nome, não posso revelar maiores informações sobre nossa amiga, mas ela era católica e, buscando respostas, se converteu à igreja messiânica. Foi emocionante ver como ela se preocupa com a educação espiritual que tenta dar às suas filhinhas… sua tentativa de apresentar uma abordagem correta…

Pude explicar que viver socialmente bem e de forma saudável é muito bom, mas que tudo isso não pode garantir a vida eterna. Não adianta querer ser o melhor ser humano do mundo se não houver reconhecimento e arrependimento pelos pecados, assim como crença e aceitação de Jesus Cristo como Senhor e Salvador de sua vida… é tão fácil que as pessoas acabam criando uma cerca de dificuldades e sacrifícios ao redor de atos tão simples. Acabei citando a passagem do jovem rico e, nesse momento, o Senhor me deu o esboço para mais um estudo (… em breve no ar!). Oramos por ela e acabei dando umas cópias de alguns estudos (que eu havia levado para revisar) para ela.

Só isso já seria muito bom, mas o mais legal foi, no dia seguinte, ao chegarmos na piscina, descobrimos que ela estava lendo algo com bastante interesse enquanto as filhas brincavam na água. Conseguem imaginar o que ela lia? Os estudos!!! Só por isso já valeu ter carregado tanto papel!

Ah! Não posso deixar de registrar que nesse período eu li “Cristianismo em Crise”, de Hank Hanegraaff, e achei seu conteúdo tão valioso e recomendável que criei até mesmo uma nova seção no site para poder indicar material relacionado à área apologética que eu tenha avaliado.

Foram dias maravilhosos que o Senhor me concedeu de forma graciosa e sublime… volto a repetir que não me sinto digno de tão agradáveis dias que pude desfrutar da companhia de minha esposa e da presença de Deus.

Mas o ser humano é um bichinho ruim mesmo, não? Eu não sou melhor que ninguém… na hora de voltar para o “mundo real” haviam tantas coisas para organizar que acabei levando praticamente o mês de janeiro inteiro para concluir as atividades domésticas e ajustes profissionais. A cada vez que me defrontava com a página e meia de tradução que faltava fazer sobre Rebecca Brown, geralmente depois de meia-noite… eu pedia perdão e ia dormir…

De certa forma comecei a me sentir incorreto… comecei a questionar meu mérito para receber tantas graças, comecei a ter medo (e não temor) de Deus! O pouco tempo que tive para ler a Bíblia neste mês de janeiro incutiu em mim certo receio… como se tivesse esquecido tudo o que o Senhor já havia me falado ou se fosse indigno para levantar o estandarte da defesa da fé novamente.

É por isso que eu disse no início do texto para que nunca tirem férias de Deus!! Não parem de ler a Bíblia, não parem de meditar nas verdades nela contidas!!! Não permitam que as contas, os clientes, os computadores… o mundo tire sua atenção de seu objetivo maior: Deus!

Finalmente, a partir do dia 18 de janeiro eu “coloquei minha vida em ordem”: organizei meu ambiente de trabalho, fechei as caixas com coisas que tiram a atenção e tomam tempo, comecei novamente a exercitar minha convivência com Deus – ora um pouquinho, medita um pouquinho, resiste um pouquinho, louva um pouquinho… no dia seguinte aumente a quantidade! No terceiro dia você começa a sentir-se mais confiante.

Decidi remodelar o site para que ele fique mais “leve”. Eu (da minha casa) e o Pastor Márcio Rodrigues (da casa dele) tivemos uma idéia: por incrível que pareça foi praticamente a mesma idéia e ao mesmo tempo… só sendo inspiração do Espírito Santo mesmo! Se tudo se “encaixar”, ainda neste primeiro semestre pretendo iniciar um programa de 15 minutos semanais em uma rádio do Rio de Janeiro e, certamente, vou disponibilizar a gravação (via podcast) pela internet. Esperem tudo, menos complacência com doutrinas enganosas, letras de louvores que induzam ao erro… vai ser difícil, pode ser complicado, mas se não for assim… para que nasci? (Esse finalzinho me lembrou o juramento dos Embaixadores do Rei…)

Ah! No final de novembro o Senhor providenciou outra benção em minha vida e agora também estou tecnologicamente preparado para fazer palestras… só falta chegar o tempo certo de iniciar mais esta área em meu ministério.

Bem… este texto ficou bastante informal e de cunho extremamente subjetivo, ainda assim creio que dar notícias é algo importante, principalmente no meu caso: eu creio a cada dia mais na igreja invisível que é o corpo de Cristo, independente de denominações e interpretações particulares do texto – se você quer fazer parte do corpo, tem que saber o que diz a cabeça! Recebo e-mail’s não apenas do Brasil, mas de todo o mundo e isso me surpreende demais… eu nunca pensei que alguém no Japão ou em New Jersey pudesse estar lendo meus textos e isso só pode ser a obra de Deus se realizando através de minha vida! Se esse é o ministério que o Senhor tem para mim, não posso me esquivar dele e muito menos ficar com preguiça – É hora de batalhar!

Por favor, estejam orando por mim: para que eu possa realmente cumprir a vontade de Deus através da minha vida, utilizando os dons que d’Ele tenho recebido e sempre baseado apenas nas verdades contidas em Sua palavra. Pretendo e peço a Deus que me permita agir dessa forma enquanto viver.

Que o Senhor esteja abençoando sua vida com saúde, paz e prosperidade… mas principalmente dando a sabedoria e o entendimento da Bíblia, que é a verdadeira e única palavra de Deus.

“Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade.” (João 17:17)

Teóphilo Noturno