Drop Down Menu

Creative Commons License
Texto sob licença Creative Commons

CONSIDERANDO O NÚMERO 6

EVOLUÇÃO, COSTUMES, MATEMÁTICA E O VINDOURO REINO DO ANTICRISTO

ESTE TEXTO FOI DIVIDIDO EM 5 PARTES:


1ª PARTE

2ª PARTE

3ª PARTE

4ª PARTECONCLUSÃO

INTRODUÇÃO

Não pensem que eu possa ter parado de buscar O Senhor através da meditação em Sua Palavra enquanto estou envolvido na obra de reforma da casa que ganhei: há grande incompatibilidade entre esta rotina e o ministério para o qual confirmo a cada dia ter sido chamado e o grau de cansaço e estresse que se abatem sobre mim não têm me permitido concatenar as ideias de forma a transcrevê-las, pois adormeço logo após redigir alguns parágrafos.

Ainda me impressiono pela forma que o Espírito Santo cumpre (conforme João 14:26) seu papel de me lembrar das Palavras da Verdade e, mesmo passando por seriíssimas dificuldades financeiras, não vislumbro a possibilidade de sonegar tais raciocínios (temo muito usar o termo “revelações”!) a meus irmãos em Cristo Jesus.

De forma alguma escrevo estas palavras como se em mim houvesse maior excelência que em qualquer outro servo genuíno do Senhor Jesus Cristo, porém as escrevo certo de que sou tão ungido quanto qualquer um que tenha verdadeiramente recebido o Espírito Santo em sua vida e me impressiona constatar que ninguém tenha apresentado tal conteúdo anteriormente.

O principal objetivo deste estudo é tentar desvendar um pouco mais sobre aquele que é um dos mais famosos e especulados “enigmas” de toda a Bíblia:

“Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis.” (Apocalipse 13:18)

Antes de prosseguir na leitura, peço desculpas pelo inconveniente de repetir e ressaltar o fato de que necessito verdadeiramente de auxílio financeiro: sugiro a leitura deste texto de Vincent Cheung e, em seguida, desta postagem para que obtenham todas as informações relativas ao assunto e saibam, de acordo com seu entendimento, colaborar.

NO SEXTO DIA…

"E disse Deus: Produza a terra alma vivente conforme a sua espécie; gado, e répteis e feras da terra conforme a sua espécie; e assim foi. E fez Deus as feras da terra conforme a sua espécie, e o gado conforme a sua espécie, e todo o réptil da terra conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom. E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra. E disse Deus: Eis que vos tenho dado toda a erva que dê semente, que está sobre a face de toda a terra; e toda a árvore, em que há fruto que dê semente, ser-vos-á para mantimento. E a todo o animal da terra, e a toda a ave dos céus, e a todo o réptil da terra, em que há alma vivente, toda a erva verde será para mantimento; e assim foi. E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom; e foi a tarde e a manhã, o dia sexto." (Gênesis 1:24-31)

"E formou o SENHOR Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente." (Gênesis 2:7)

Não pretendo discutir criacionismo ou evolucionismo e muito menos o possível significado de tempo que pode estar relacionado aos “dias” da criação, principalmente se formos observar 2 Pedro 3:8 ("Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia”). Se o dia foi de mil anos ou de 24 horas isso não importa: o fato é que estamos vivendo AGORA os sinais apontados pelas profecias bíblicas como características da “noite” da criação, ou seja, a proximidade do fim de toda esta estrutura material que conhecemos como universo.

Acho curiosa a possibilidade de que todas as chamadas “eras geológicas” possam estar compreendidas nesses “dias” que durou a criação, mas ao mesmo tempo não duvido nem um pouco do poder do Senhor Deus ter realizado tudo isto no período real de cada um dos dias mencionados: ELE, sem a menor sombra de dúvida, tem poder para isso!

O fato é que, apesar da curiosidade, isso pouco importa a esta altura do campeonato: a forma como entramos no jogo não é relevante ante a importância da forma como teremos que sair de campo! Se quisermos sair vitoriosos temos que conhecer muito bem o adversário e seus esquemas táticos… e ele vem jogando muito ardilosamente desde o início do primeiro tempo! Ele é extremamente sagaz e capaz de aprender novos truques, porém sabe que não tem como escapar do roteiro que já foi escrito desde antes de tudo. A única coisa que pode fazer é tentar levar consigo o maior número de almas para o lugar dos derrotados.

As passagens acima, transcritas do livro de Gênesis, demonstram que o número que melhor representa o ser humano é o 6: o homem foi o ponto principal (e final) de toda a criação e isso ocorreu no sexto dia.

O próprio Senhor Deus também tomou, desde o início, um número para simbolizar a Si próprio e Sua perfeição:

“E havendo Deus acabado no dia sétimo a obra que fizera, descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito. E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que Deus criara e fizera." (Gênesis 2:2-3)

Podemos verificar que o número sete aparece ligado ao Senhor Deus em diversas passagens por toda a Bíblia:

"A Sabedoria já edificou a sua casa, já lavrou as suas sete colunas." (Provérbios 9:1)

"E repousará sobre ele o Espírito do SENHOR, o espírito de sabedoria e de entendimento, o espírito de conselho e de fortaleza, o espírito de conhecimento e de temor do SENHOR." (Isaías 11:2)

"E ao anjo da igreja que está em Sardes escreve: Isto diz o que tem os sete espíritos de Deus, e as sete estrelas: Conheço as tuas obras, que tens nome de que vives, e estás morto." (Apocalipse 3:1)

Há outras passagens e fatos que apontam a correlação entre estes números e seus respectivos “donos”, porém para este estudo tais referências são suficientes. Para aqueles que desejarem saber mais sobre o assunto, indico o curioso livro “Nomes e Números Bíblicos” de Dan Duke, da Dynamus Editorial.

Além de alguns conhecimentos matemáticos básicos, no decorrer do estudo será necessário “sinonimizar” algumas vezes tanto o ser humano pelo seu próprio número (6 – seis) quanto o Senhor Deus (7 – sete). Estejam atentos.

A PRIMEIRA E ETERNA OFERTA TENTADORA

Apesar dos animais também terem sido criados no sexto dia, não receberam a distinção do fôlego da vida sendo soprado em suas narinas pelo próprio Senhor Deus e em breve voltaremos a este tema. Essa “característica diferencial” posicionou o ser humano numa condição superior a todos os outros seres da criação, porém sempre e infinitamente inferior à condição do próprio Criador.

"Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos." (Isaías 55:9)

Diante desta singularidade, aquele que pecou sem ser tentado encontrou a oportunidade perfeita de verificar o quão especiais seriam aqueles seres mais importantes até mesmo que os próprios anjos:

"Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que o SENHOR Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim? E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos, Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais. Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal. E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela. Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais." (Gênesis 3:1-7)

Em outras palavras:

— Ôôô 6… você não quer ser 7?

Sinceramente não sei avaliar se a queda ocorreu pela ganância, pela gula, pela rebeldia, pela curiosidade, pela burrice ou se pela mistura de todas as opções, só sei que pior que o ato desobediente de Eva é a atitude de “Maria vai com as outras” de Adão. Talvez essa seja a primeira demonstração da sedução e persuasão femininas sobre os homens: capaz de levar-nos até o inferno!

Talvez seja por causa deste “poder” que a Bíblia não tenha mencionado mulheres assumindo a posição de “pastoras”: temos juízas, rainhas, profetisas… mas não encontramos nenhuma pastora! Não duvido em momento algum da capacidade física e mental feminina, porém confio muito mais na Palavra de Deus. Além do mais, há alguma equivalência nisso, pois os homens também não foram criados para ficar grávidos, porém a rebeldia do ser humano é tão grande que hoje já temos ambos os absurdos ocorrendo: homens grávidos e mulheres pastoras…

Um ponto de vista bíblico para encerrar o assunto: “Igrejas” não são empresas e “pastor” não é profissão… e muito menos título social!

Reinvenção do corpo humano?

A questão é que o ser humano vem sendo tentado a “evoluir” no decorrer da história e não haveria mal algum nisso se essa busca se mantivesse fora do campo espiritual. A passagem a seguir não é apenas uma lei judaica e se aplica a qualquer um que viva em temos ao Senhor Deus:

"Quando entrares na terra que o SENHOR teu Deus te der, não aprenderás a fazer conforme as abominações daquelas nações. Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; Nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; Pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao SENHOR; e por estas abominações o SENHOR teu Deus os lança fora de diante de ti." (Deuteronômio 18:9-12)

O termo “todo aquele” elimina o âmbito restritivo da passagem ao povo judaico e o torna aplicável a… TODO AQUELE e qualquer um que pratique tais coisas! Veja o destino inevitável destas pessoas:

"Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte." (Apocalipse 21:8)

"Ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira." (Apocalipse 22:15)

Não sou eu que estou dizendo isso, logo não estou sendo intolerante ao transcrever as palavras daquele livro velho chamado “Bíblia” que garante que todas as pessoas que consultam espíritos (mesas brancas, centros de macumba…) e praticam feitiçaria (Harry Porter inclusive!), magia (o “imortal” Paulo Coelho…), simpatias, idolatria, prostituição… vão todos juntos, felizes e contentes para o mesmo lugar! Sem discriminação!

Preciso ressaltar que até em um desenho animado chamado “Ben 10”, cujo suposto tema principal seria um relógio capaz de transformar um menino em formas alienígenas (que por sua vez não passam de manifestações de demônios no plano físico, ou seja, possessão), já arrumaram um jeito de encaixar a maldita feitiçaria que seduz as crianças por seu “poder”, sua perspectiva de “controle”. Seus filhos têm visto este desenho? Não?! Ah, então os tire da frente da TV, pois seguindo pelo mesmo caminho vamos encontrar “As Aventuras de Jackie Chan”, “Padrinhos Mágicos”, “Naruto” (esse também com possessão por demônios sem disfarce!), “Witch”, “A Feiticeira”, “Os Feiticeiros de Waverly Place”… e a lista continua!

Não pense você que técnicas de meditação e alteração do estado de consciência estão fora desta lista (yoga), assim como a manipulação de “pontos de energia” no corpo (acupuntura), alteração do estado de consciência através de autossugestão (neurolinguística, hipnose…), focar a fé em qualquer coisa que não seja o Senhor Deus (“The Secret”, correntes milagrosas, rezas para “anjos”, objetos “sagrados”…).

Como técnico de computador, costumo dizer que essas são pessoas buscam fazer “upgrades de software” muito além da permissão do Criador do sistema… são “hackers” cujo destino final já foi gravado em memória ROM inalterável.

Toda essa coisa de “aperfeiçoamento do ser humano” tem se expandido tão rapidamente que foi adotada até mesmo nas igrejas que deveriam combatê-la! Tem-se transformado o mal em bem tão entusiasticamente que até marketing multinível para isso já foi criado no Brasil … e tem um monte de “cristãos” aderindo!

TODOS esses tipos de “aperfeiçoamento” que se tornam cada vez mais populares acabam sendo EXATAMENTE novas embalagens para a mesma e velha oferta inicial feita pelo inimigo de nossas almas: por melhor que sejam as intenções, este é um tipo de “controle” (ou “poder”) que o Senhor Deus condenará sem piedade.

Em suma:

6 NUNCA SERÁ 7!!!

ENTÃO… RELAXA?

A outra técnica muito utilizada por satanás acaba seguindo um caminho aparentemente oposto ao do “aperfeiçoamento” e pode ser resumida numa corrente que procura restringir o ser humano à sua condição orgânica animal, onde os todos os impulsos deveriam ser justificados por nossa condição imperfeita.

Há aqueles que só creem no que vem, ou seja, no corpo. Muitos destes são evolucionistas acariciando suas concupiscências ao teorizar que não passamos de meros macacos evoluídos, devendo agir mais conforme nossos “instintos mais primitivos”: tentam através de “obras culturais” influenciar a mente dos incautos (vulgo: opinião pública) com “belos” temas poligâmicos, homossexuais e incestuosos… isso quando não trazem a baila, como parte do P6E, temas ainda mais escabrosos como pedofilia, zoofilia, necrofilia, pansexualismo…

Como técnico de computador, costumo dizer que este tipo de pessoas só consegue enxergar o “hardware” das criaturas, esquecendo completamente a diferenciação feita pelo Senhor Deus quando aplicou o chamado “fôlego da vida” apenas nos seres humanos. Paulo, o último apóstolo genuíno (todos surgidos após ele são grandes fraudes!), menciona a condição de pessoas como essas:

"Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido." (1 Coríntios 2:14-15)

Alguns podem se escandalizar com as aberrações que mencionei acima, mas a partir do momento em que o ser humano é capaz de renegar até mesmo o propósito natural para o qual foi feito criatura (… homem e mulher os criou), mais fácil ainda é rejeitar a questão espiritual e as responsabilidades envolvidas. Todas as formas não naturais e aberrações que puderem ser aplicadas a um corpo humano não só se tornarão mais comuns a cada dia, mas contarão ainda com o apoio do governo, que atuará com a força da lei para impedir que até mesmo os próprios pais possam corrigir seus filhos!

Não quero que pensem que comportamentos tão escandalosos sejam mais ou menos condenáveis que qualquer outro pecado: muitos pais, baseando-se na psicologia (que não passa de uma religião disfarçada de medicina), defendem a masturbação como parte do processo de evolução e preparação para a vida sexual… porém não há diferença alguma entre esta e, por exemplo, o roubo, o assassinato ou o adultério.

Marketing Calvin Klein: Roupas ou Promiscuidade?

O avanço dos recursos audiovisuais facilitou para que seres humanos sejam mantidos escravos da masturbação de forma praticamente irresistível: a mídia sugere não mais apenas o simples sexo homem-mulher, mas insinua relações grupais onde o número de parcerias é uma exaltação do ego — observem, como exemplos da insinuação de sexo grupal, a maioria esmagadora dos comerciais feitos para o desodorante axe ou os outdoors de algumas marcas de roupa…

O começo da refutação à masturbação é a explicação dado pelo Senhor Jesus Cristo sobre o pecado através do pensamento:

"Ouvistes que foi dito aos antigos: Não cometerás adultério. Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela." (Mateus 5:27-28)

Levando-se em conta que ninguém se masturba pensando nas estrelas do céu, já temos aí um início de culpa irrefutável. Porém as coisas vão se complicar ainda mais se formos levar em conta que um dos planos mais perfeitos para se dominar e impedir a mente humana de enxergar as coisas espirituais é mantê-la cativa e feliz em seu estado de “bicho”, de criatura evoluída a partir de animais e, por isso, incapaz de resistir a seus “instintos”, pois seriam, supostamente, coisas naturalmente “incontroláveis”…

Vou destruir esse conceito através de um exemplo bastante desagradável e que poderia ser até considerado inadequado, mas como não tenho conhecimento de nenhum outro exemplo tão vívido e irrefutável sinto-me na obrigação de contar que um grande amigo meu, homem adulto e saudável, revelou um dos episódios mais constrangedores pelo qual já passou em sua vida: viajou para participar, em outro estado, de uma comemoração na casa de amigos e comeu pratos que não conhecia. Foi dormir. Acordou encharcado em suas próprias fezes, pois um desarranjo INCONTROLÁVEL (e inconsciente) foi causado pela extrema sensibilidade de seu sistema digestivo a um dos ingredientes das iguarias da noite anterior. A masturbação de forma alguma pode ser considerada algo incontrolável, pois exige ação prolongada, repetitiva e consciente até que se alcance o objetivo desejado.

Alguns querem colocar, para os homens, a polução noturna na mesma condição da masturbação, mas (assim como a diarreia inevitável do exemplo acima) tal fenômeno não ocorre em um nível de consciência passível de culpabilidade: ninguém tem controle sobre um sonho para "parar de sonhar" quando quiser. Episódios desse tipo ocorrem ainda que tentemos filtrar todas as influências que atacam o subconsciente.

Ao longo do tempo, os indivíduos foram estimulados a se excitar com características ou partes cada vez menores do corpo humano, como se, por exemplo, um homem pudesse levar para casa apenas os seios, as nádegas ou os pés de uma mulher. Deram a isso o nome de “fetiche” e criaram um mercado que movimenta fortunas em torno dessa aberração que, na realidade, aplica a mesma filosofia de um açougue: desconsidera e desvaloriza a integridade do ser humano (principalmente a parte relativa à personalidade, que é indissociável do “pacote”), vendendo e incentivando que o ser humano não seja mais visto como um todo, mas apenas como um conjunto de partes escamoteáveis com mera função sexual ou, se preferirem, como as partes das carnes expostas em açougues. Temos hoje muitas personalidades sendo formadas em torno dessa ilusão aviltante e demoníaca.

Implante de Seios Implante Glúteo 
IMPLANTES DE SILICONE PARA SEIOS E GLÚTEOS.
HOMENS: É ISSO QUE OS TEM ESCRAVIZADO à MASTURBAção?!

Na verdade, no processo de reinstauração da perfeita religião satânica babilônica original o “sexo ritual” tem participação garantida e não é difícil perceber que o inimigo se utilizará de todas as técnicas disponíveis para conseguir submeter o ser humano ao jugo de alguma dentre as tantas vertentes possíveis: a ciência evoluiu de tal forma que qualquer mulher desenxabida pode, literalmente, adquirir um corpo escultural através dos mais diversos tipos de implantes e recursos cirúrgicos… os homens também! Ao pensar nisso lembro-me da postura perfeita de José diante da oferta feita pela mulher de Potifar:

"E aconteceu depois destas coisas que a mulher do seu senhor pôs os seus olhos em José, e disse: Deita-te comigo. Porém ele recusou, e disse à mulher do seu SENHOR: Eis que o meu senhor não sabe do que há em casa comigo, e entregou em minha mão tudo o que tem; Ninguém há maior do que eu nesta casa, e nenhuma coisa me vedou, senão a ti, porquanto tu és sua mulher; como pois faria eu tamanha maldade, e pecaria contra Deus? (…) Sucedeu num certo dia que ele veio à casa para fazer seu serviço; e nenhum dos da casa estava ali; E ela lhe pegou pela sua roupa, dizendo: Deita-te comigo. E ele deixou a sua roupa na mão dela, e fugiu, e saiu para fora." (Gênesis 39:7-9, 11-12)

Como pessoas treinadas para serem fracas a ponto de não resistirem nem às suas próprias mãos irão conseguir resistir à sedução de sacerdotisas reais, nuas e de corpos perfeitos? Como aqueles que não conseguem controlar a sua própria imaginação terão forças para não participar de uma orgia ritualística? A Palavra de Deus diz:

"Portanto, se o teu olho direito te escandalizar, arranca-o e atira-o para longe de ti; pois te é melhor que se perca um dos teus membros do que seja todo o teu corpo lançado no inferno. E, se a tua mão direita te escandalizar, corta-a e atira-a para longe de ti, porque te é melhor que um dos teus membros se perca do que seja todo o teu corpo lançado no inferno." (Mateus 5:29-30)

Eu, parafraseando, digo um pouco menos: portanto se a pornografia na internet atentar contra sua santidade, se aquele programa de TV mexer com sua imaginação, se aquela revista “adulta” inspirar suas “fantasias”… extirpa essas coisas da sua vida e aprenda a resistir ativamente!

"Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, DEIXEMOS TODO O EMBARAÇO, E O PECADO QUE TÃO DE PERTO NOS RODEIA, E CORRAMOS COM PACIÊNCIA A CARREIRA QUE NOS ESTÁ PROPOSTA, Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus. Considerai, pois, aquele que suportou tais contradições dos pecadores contra si mesmo, para que não enfraqueçais, desfalecendo em vossos ânimos. AINDA NÃO RESISTISTES ATÉ AO SANGUE, COMBATENDO CONTRA O PECADO." (Hebreus 12:1-4)

Se formos observar as propostas de todos aqueles que incitam o ser humano a ser menos que 6, iremos perceber que apesar de soarem libertadoras e simples, cada uma delas contém uma profunda deturpação da Bíblia. Por exemplo a perspectiva nudista ou, pelo novo termo, naturista é:

A proposta naturista traz a ideia de que se considerarmos o corpo humano algo plenamente natural e digno de ser exposto, conseguiremos dissipar aquelas fantasias que construímos em torno do que está oculto, que atiça os impulsos carnais e desenvolve a sensualidade.

O naturismo defende a nudez como algo natural, enquanto que a indústria do erotismo e da pornografia usam a nudez no intuito de potencializar a sensualidade, transformando o sexo em bem de consumo.

Este trecho foi extraído de um site chamado “Naturismo Cristão”, mas vejamos o que outro site mais… “profissional” (e cujo título é menos paradoxal) tem a dizer sobre o assunto:

O Ocidente, mesmo ateu, é de cultura cristã. E este cristianismo está impregnado de antigas (e antiquadas) tradições. Tais tradições costumam associar a Divindade aos lugares de culto sagrado, aos templos. Tudo o que diz respeito ao Alto deve ser consagrado a uma igreja, um templo ou uma sinagoga. Não se pode, por isso, nem sequer imaginar um ofício religioso, nesses lugares sagrados, celebrado diante de uma assembleia de devotos e compenetrados nudistas! Menos ainda celebrado por um mandatário nudista!

Os primeiros cristãos representavam o Cristo com os traços de um Apolo Nu! Tais representações (pinturas, esculturas e mosaicos) nada equivocadas, muito bem conservadas, existem até hoje. Era costume representar o Cristo sendo batizado nu, assim como nu estava o Cristo na cruz! Naquela época os fiéis eram batizados nus, para significar o que a nudez trazia consigo: a pureza da verdade. O nu e o sagrado andavam juntos .

Para começo de conversa, esses que são chamados de “primeiros cristãos” no trecho acima NÃO SÃO os primeiros cristãos, pois estes viviam ocultos e, se descobertos, eram jogados aos leões! Os “cristãos” citados acima são aqueles que se encaixaram na religião oficial imposta por Constantino, onde houve a deturpação do cristianismo original com a religião pagã romana e, só aí, surgiram essas tais pinturas e esculturas que não passam de lixo herético histórico preservado como “cultura”. Vejamos o que a Palavra de Deus tem a dizer sobre a nudez:

1. O ser humano, antes da queda:

"E ambos estavam nus, o homem e a sua mulher; e não se envergonhavam." (Gênesis 2:25)

2. O ser humano, logo após a queda:

"E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela. Então foram abertos os olhos de ambos, e conheceram que estavam nus; e coseram folhas de figueira, e fizeram para si aventais." (Gênesis 3:6-7 3)

3. O Senhor Deus, em relação ao ser humano:

"E fez o SENHOR Deus a Adão e à sua mulher túnicas de peles, e os vestiu." (Gênesis 3:21)

Ora, em MOMENTO ALGUM a Palavra de Deus apoia ou apresenta a nudez como algo desejável, abençoado ou honrado. O fato de O próprio Senhor Deus ter providenciado túnicas de peles para os seres humanos logo que tiveram consciência do bem e do mal mostra que essa suposta “inocência” apregoada pelos naturistas não passa da mais completa e pura rebelião contra o Criador. Ao verificar a íntegra do texto dos “naturistas profissionais”, veremos que para eles o cristianismo é algo antigo e antiquado, pois dão muito mais importância e seguem os exemplos de cultos pagãos e completamente incompatíveis com a genuína fé cristã.

Da mesma forma toda conduta sexual dita “revolucionária”, se verificada sob o ponto de vista bíblico, se revelará como rebeldia contra o Senhor Deus e, para quem não sabe:

"Porém Samuel disse: Tem porventura o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios, como em que se obedeça à palavra do SENHOR? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar; e o atender melhor é do que a gordura de carneiros. Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e o porfiar é como iniquidade e idolatria. Porquanto tu rejeitaste a palavra do SENHOR, ele também te rejeitou a ti, para que não sejas rei." (1 Samuel 15:22-23)

Apesar do conteúdo dessa passagem ser direcionado a Saul, o cerne das recomendações é norma para qualquer um que deseje verdadeiramente servir ao Senhor Deus. Logo, a partir desse raciocínio, conseguimos igualar aqueles que buscam justificativas para ser “menos que 6” a todos aqueles que se esforçam para ser “mais do que 6”: a feitiçaria!

A humanidade se engana ao fingir que está evoluindo, quando na verdade permanece exatamente na mesma condição original de 6. Um bom exemplo é a “evolução” do vestuário feminino: roupas cada vez menores, modelos cada vez mais “sexy” (termo substitutivo para desavergonhado ou escandaloso) onde o corpo fica mais desnudo a cada “coleção” e que sempre deixa exposta alguma parte do corpo feminino. Tal exposição é necessária por ser parte essencial do reestabelecimento da religião satânica original e os interessados no estabelecimento do reinado do anticristo têm usado de todos os meios para adestrar a sociedade a aceitar tais aberrações. Vejam o exemplo:

"
http://www.youtube.com/watch?v=4jfLMrpHM1I

O uso de trajes sumários em uma instituição dedicada ao ensino já seria, por si só, completamente desnecessário e absurdo, porém a situação evoluiu e acabou sendo veiculada em um “debate” na suspeitíssima Rede Record:

http://www.youtube.com/watch?v=kNH9xd3dIaA

No dia seguinte a agressora da decência é apresentada como vítima e chora diante das câmeras:

http://www.youtube.com/watch?v=UNWBM_K6_eA

Chega a ser absurda a perfeição com que o P6E (Plano de Seis Etapas) é aplicado pela mídia e triste saber que poucos são aptos a detectá-lo. Seu roteiro segue, basicamente, os seguintes passos:

1. Alguma prática tão ofensiva que nem deveria ser discutida em público é defendida por um especialista RESPEITADO em um foro RESPEITÁVEL;

2. A princípio, o público fica chocado, depois indignado;

3. No entanto, o SIMPLES FATO que tal coisa tenha sido debatida publicamente torna-se o ASSUNTO do debate;

4. No processo, a repetição prolongada do assunto chocante em discussão gradualmente vai anulando seu efeito;

5. As pessoas não ficam mais chocadas com o assunto;

6. Não mais indignadas, as pessoas começam a debater posições para moderar o extremo, ou aceitam a premissa, procurando os modos de ATINGÍ-LA.

Não pensem que esse plano de degradação moral está começando a ser aplicado agora, a partir desta cena em uma universidade, pois temos o registro de outro episódio terrível ocorrido em uma CRECHE (!!!) no vídeo abaixo:

http://www.youtube.com/watch?v=-w7ZmUMeKg4

Se até o atrasado sistema brasileiro de ensino já está completamente corrompido, só podemos esperar que tais níveis de promiscuidade, naturalmente, aumentem a taxa de natalidade… mas até para isso já temos “solução”! a Rede Record também já tem uma proposta para resolver esse inconveniente:

http://www.youtube.com/watch?v=RUTMqCYLSNU

Tamanho “poder de decisão” é decorrente da visão deturpada que a humanidade desenvolveu após ter recebido a graça de Deus. O fato de não ser castigada direta e instantaneamente por suas aberrações permitiu que se imaginasse uma inversão de papéis: a humanidade seria a criadora d’O Senhor Deus e de todos os outros deuses e conceitos que vieram (e venham) a se adequar às suas concupiscências, mas até isso também já estava previsto…

"Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos. E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis. Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si; Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém. Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro. E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm; Estando cheios de toda a iniquidade, prostituição, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade; Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães; Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia; Os quais, conhecendo a justiça de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem." (Romanos 1:22-32)

Aí estão descritas como “torpezas” e “erro” várias práticas como o lesbianismo (…até as suas mulheres mudaram o uso natural) e o homossexualismo (…também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens), assim como a previsão do procedimento governamental (… consentem aos que as fazem). Notem que tais movimentos NÃO VÃO CESSAR, pois “Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si”… e é apenas isso, o cumprimento de mais uma profecia, que estamos testemunhando.

Creio que devo fazer uma breve pausa na linha de raciocínio e alertar sobre as seguintes passagens:

"Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus? Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus." (1 Coríntios 6:9-10)

"Sabendo isto, que a lei não é feita para o justo, mas para os injustos e obstinados, para os ímpios e pecadores, para os profanos e irreligiosos, para os parricidas e matricidas, para os homicidas, Para os devassos, para os sodomitas, para os roubadores de homens, para os mentirosos, para os perjuros, e para o que for contrário à sã doutrina." (1 Timóteo 1:9-10)

Já vi muita gente associando o termo “sodomita” apenas aos homossexuais masculinos sem se dar o trabalho de abrir o dicionário para descobrir que “sodomita” é todo aquele que pratica a sodomia e é melhor saber o que o Aurélio diz sobre o termo:

SODOMIA (substantivo feminino)

 [Do lat. med. sodomia.]

1. Conjunção sexual anal, entre homem e mulher, ou entre homossexuais masculinos.

Logo, levando-se em conta que o sexo anal é algo que deturpa o uso natural do corpo, não apenas todos os homens, mas também todas as mulheres que praticam a sodomia de forma ativa ou passiva: todos são considerados injustos e de forma alguma herdarão o reino de Deus!

Devo ressaltar que, por sua visibilidade, os exemplos dados até agora são relacionados à área sexual, mas há ainda outras áreas onde se busca justificar os erros com base na desculpa dos “instintos”. A violência é um bom exemplo, pois tem causado grande impacto em todo o mundo. A “evolução” da humanidade está criando o ambiente perfeito para um futuro selvagem, pois a facilidade da constante realização de cada inspiração perversa que surge no coração da humanidade colabora apenas para adequá-la com exatidão ao perfil previsto pelo apóstolo Paulo:

"Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te. Porque deste número são os que se introduzem pelas casas, e levam cativas mulheres néscias carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências; Que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade. E, como Janes e Jambres resistiram a Moisés, assim também estes resistem à verdade, sendo homens corruptos de entendimento e réprobos quanto à fé. Não irão, porém, avante; porque a todos será manifesto o seu desvario, como também o foi o daqueles." (2 Timóteo 3:1-9)

O conjunto de todas estas ações para “animalizar” o ser humano tem surtido grande efeito em seu objetivo de destruir aquela que seria a estrutura mais básica criada por Deus: a família!

Já mencionei os planos governamentais para privar os pais de seus direitos sobre a plena educação dos filhos através da força das leis, mas acho necessário apresentar um dos ataques mais sutis que detectei: foi lançado um belo comercial onde uma linda garotinha sorridente destrói completamente o sentido real e bíblico da família ao sinonimizá-la como se fosse apenas um grupo de pessoas com objetivos em comum… assistam e pensem:

http://www.youtube.com/watch?v=sOsL-JCwbRM

Se um grupo de crianças é “família” por ter a mesma idade, um grupo de pessoas é “família” por trabalhar em um mesmo local… seguiremos a mesma linha de raciocínio e formaremos belas “famílias” de pedófilos, pois todos gostam de fazer sexo com crianças? Teremos “famílias” de psicopatas, sodomitas, zoófilos e assim por diante? Só espero que, no dia que isso acontecer, lembrem sempre que até um lindo comercial de alimentos, feito por uma linda menininha sorridente foi utilizado para atingir este objetivo.

A destruição da família, do sistema educacional e da decência não são novidades. Olavo de Carvalho analisa um pronunciamento do MEC e Júlio Severo mostra como o governo irá garantir a expansão de todas essas aberrações: mesmo que você não deseje expor seu filho a um sistema educacional satânico, simplesmente será obrigado, por força de leis e ameaça de penas, a entregá-lo nas mãos dos discípulos de satanás assim que completar quatro anos de idade!

Resumindo: tanto a corrente dos que querem ser “mais que 6” quanto a corrente dos que buscam ser “menos que 6” vêm sendo implantadas pelo inimigo de nossas almas desde a queda do homem e não é surpresa que muitos estejam totalmente cegos para isso, pois cada um desses detalhes aparentemente desconexos são fios que, juntos, formam a trama do tempo do fim, descrito perfeitamente através das profecias registradas na Palavra do Senhor Deus.

Ser “menos que 6” é querer ignorar o espírito dado no momento da criação e justificar os atos da carne com a desculpa de que seríamos exatamente como qualquer outro animal… o que é uma grande e estúpida mentira! A questão é que:

"Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido." (1 Coríntios 2:14-15)

Então, sabendo que a maior parte da humanidade é cega e ruma para a submissão; que nosso sofrimento não é apenas o comum da maioria, porém (teoricamente) ainda maior por entendermos que alguns dos “prazeres” da carne não nos convêm, após esta longa exposição de argumentos esta passagem possa fazer um pouco mais de sentido que o habitual:

"Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito. Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte. Porquanto o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne, Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne; Para que a justiça da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito.

Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do Espírito. Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz. Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus.

Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele. E, se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça. E, se o Espírito daquele que dentre os mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dentre os mortos ressuscitou a Cristo também vivificará os vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que em vós habita.

De maneira que, irmãos, somos devedores, não à carne para viver segundo a carne. Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis. Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus.

Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai. O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.

Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada. Porque a ardente expectação da criatura espera a manifestação dos filhos de Deus. Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou, Na esperança de que também a mesma criatura será libertada da servidão da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus.

Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora. E não só ela, mas nós mesmos, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, esperando a adoção, a saber, a redenção do nosso corpo. Porque em esperança fomos salvos.

Ora a esperança que se vê não é esperança; porque o que alguém vê como o esperará?

Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o esperamos. E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis.

E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos. E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.

Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou. Que diremos, pois, a estas coisas?

Se Deus é por nós, quem será contra nós?

Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas.

Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós.

Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?

Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor." (Romanos 8)

Não sei se ocorrerá o mesmo com todos, mas após a leitura das características listadas neste tópico tive uma perspectiva completamente nova ao ler os termos “escravidão” e “sujeita à vaidade”… Estaria o apóstolo Paulo sendo profético? Além disso, há um peso muito grande quando somos diferenciados de todas as criaturas, inclusive outros seres humanos, ao sermos chamados “filhos de Deus”: o texto prova que “não ser poupado” faz parte do pacote.

Então sabendo que apesar de vivermos em carne devemos buscar fazer prevalecer o espírito, apresento mais uma informação importantíssima:

"Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne. Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis. Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei. Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia, Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus." (Gálatas 5:16-21)

Não é curioso que nas reprovações àqueles que querem ser “menos que 6” (andar na carne) acabe surgindo uma característica (feitiçaria) daqueles que pretendem ser “mais que 6”? Será apenas “coincidência” ou todos esses enganos fariam parte de um único plano engendrado através da história por um único autor mal intencionado?

As recomendações aos verdadeiros filhos de Deus continuam:

"Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna. E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido. Então, enquanto temos tempo, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé." (Gálatas 6:7-10)

"Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito. Não sejamos cobiçosos de vanglórias, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros." (Gálatas 5:22-26)

Agora que já sabemos das características das criaturas humanas que estão sendo adestradas e adequadas a se submeter numa nova realidade que se revelará brevemente, creio que é hora de conhecermos algumas possíveis características daquele que será o regente desse sistema e, por isso, pergunto:

O QUE É UM “SEIS”, SEGUIDO POR OUTRO “SEIS”, SEGUIDO POR OUTRO “SEIS”, SEGUIDO DE OUTRO…?

A história registra que foi G. W. Leibnitz quem primeiro escreveu uma dízima periódica e sua notação atual só apareceu em 1742, através de John Marsh. Eu lembro bem da definição dada pelo meu professor da 5ª série sobre as dízimas periódicas: é um número infinito que tende ao número imediatamente superior sem, porém, nunca alcançá-lo.

Enquanto trabalhava na obra me ocorreu uma aplicação bíblica para tais raciocínios matemáticos e é por causa dessa ideia que transcrevi todo este raciocínio até chegar aqui. Sei muito bem que é uma elucubração, porém peço que exercitem a paciência e avaliem as possibilidades.

Meu ponto de vista é que o ser humano (6) vem querendo ser Deus (7) desde o início: caiu por causa disso e ainda assim permanece buscando de todas as formas (mentais, genéticas, físicas…) um tipo de aperfeiçoamento que NUNCA irá atingir, pois o máximo que 6 poderia oferecer é… o próprio 6!

Aquele que pode acrescentar verdadeiramente algo ao homem (6) é o Senhor Deus (7), pois foi Ele quem o criou e sabe absolutamente todos os seus segredos! Comprovamos isso ao observar, por exemplo, a medicina: vem avançando através de milênios e ainda assim, mesmo contando com todos os avanços tecnológicos, até hoje é incapaz de preservar a vida por tempo ilimitado ou, ainda mais decepcionante, criar um ser humano novo a partir dos produtos químicos e materiais genéticos que aprendeu a extrair e estudar. Digo, sem medo, que NUNCA CONSEGUIRÁ! — A medicina é coisa de “6”, foi criada por “6”, evoluiu conforme a passagem do tempo, mas NUNCA alcançará “7”!

Da mesma forma o “maravilhoso mundo da informática” nos maravilha com a estupenda velocidade de cálculos matemáticos feitos por um processador e vem prometendo máquinas capazes até de ler os pensamentos humanos… mas se o pensamento vem do espírito e esse vem de Deus, logo é coisa restrita ao “7” e nunca será atingida pelo “6”.

Pensem no que quiserem: transportes, alimentos, sociedade, cultura… tudo que for relacionado ao “6” só tem a perspectiva de ser aprimorado até o “6”, mas o “7” é inatingível e, pior ainda, absolutamente tudo que é simplesmente tocado pelo “6” está destinado ao fim, sejam construções, religiões ou até mesmo o produto mais resistente deste universo — tudo que não é “7” e não se relaciona a Ele tem por destino perecer. Sem dúvida é uma consequência da queda que ocorreu no momento em que “6” achou que poderia ser “7” através da desobediência.

Então, se formos levar em conta que o máximo aperfeiçoamento de “6” é “6”, podemos imaginar que um ser humano muito evoluído seria representado pelo seu próprio número (6), seguido pelo seu grau de “evolução”, por exemplo: 6.6 ou 6,6.

Observando historicamente na Palavra de Deus, encontraremos referências de alguém que foi aperfeiçoado, vejam:

"E deu Deus a Salomão sabedoria, e muitíssimo entendimento, e largueza de coração, como a areia que está na praia do mar. E era a sabedoria de Salomão maior do que a sabedoria de todos os do oriente e do que toda a sabedoria dos egípcios. E era ele ainda mais sábio do que todos os homens, e do que Etã, ezraíta, e Hemã, e Calcol, e Darda, filhos de Maol; e correu o seu nome por todas as nações em redor. E disse três mil provérbios, e foram os seus cânticos mil e cinco. Também falou das árvores, desde o cedro que está no Líbano até ao hissopo que nasce na parede; também falou dos animais e das aves, e dos répteis e dos peixes. E vinham de todos os povos a ouvir a sabedoria de Salomão, e de todos os reis da terra que tinham ouvido da sua sabedoria." (1 Reis 4:29-34)

"Assim o rei Salomão excedeu a todos os reis da terra, tanto em riquezas como em sabedoria. E toda a terra buscava a face de Salomão, para ouvir a sabedoria que Deus tinha posto no seu coração." (1 Reis 10:23-24)

Toda essa sabedoria ou, se quisermos usar outro termo, toda essa evolução acabou rendendo uma passagem bastante curiosa relacionada a Salomão:

"E o peso do ouro, que vinha em um ano a Salomão, era de seiscentos e sessenta e seis talentos de ouro." (1 Reis 10:14 = 2 Crônicas 9:13)

Notaram o número que foi relacionado explicitamente a Salomão e toda a sua “evolução”? Mas, nesse caso, mesmo a evolução tendo sido proporcionada pelo próprio Senhor Deus, Salomão ainda era um ser humano e todo “6” é falho e o pior erro desse personagem parece ter sido causado pela vaidade, pelo convencimento de que por si próprio iria saber lidar com todas as situações que surgissem e:

"E o rei Salomão amou muitas mulheres estrangeiras, além da filha de Faraó: moabitas, amonitas, edomitas, sidônias e hetéias, Das nações de que o SENHOR tinha falado aos filhos de Israel: Não chegareis a elas, e elas não chegarão a vós; de outra maneira perverterão o vosso coração para seguirdes os seus deuses. A estas se uniu Salomão com amor. E tinha setecentas mulheres, princesas, e trezentas concubinas; e suas mulheres lhe perverteram o coração. Porque sucedeu que, no tempo da velhice de Salomão, suas mulheres lhe perverteram o coração para seguir outros deuses; e o seu coração não era perfeito para com o SENHOR seu Deus, como o coração de Davi, seu pai, Porque Salomão seguiu a Astarote, deusa dos sidônios, e Milcom, a abominação dos amonitas. Assim fez Salomão o que parecia mal aos olhos do SENHOR; e não perseverou em seguir ao SENHOR, como Davi, seu pai. Então edificou Salomão um alto a Quemós, a abominação dos moabitas, sobre o monte que está diante de Jerusalém, e a Moloque, a abominação dos filhos de Amom. E assim fez para com todas as suas mulheres estrangeiras; as quais queimavam incenso e sacrificavam a seus deuses. Pelo que o SENHOR se indignou contra Salomão; porquanto desviara o seu coração do SENHOR Deus de Israel, o qual duas vezes lhe aparecera. E acerca deste assunto lhe tinha dado ordem que não seguisse a outros deuses; porém não guardou o que o SENHOR lhe ordenara. Assim disse o SENHOR a Salomão: Pois que houve isto em ti, que não guardaste a minha aliança e os meus estatutos que te mandei, certamente rasgarei de ti este reino, e o darei a teu servo." (1 Reis 11:1-11)

Vejam que Salomão foi pervertido (ou seduzido) por suas mulheres a seguir seus costumes de servir a outros deuses. Em outras palavras, Salomão foi pervertido pela CULTURA de suas mulheres, talvez querendo agradá-las… e não é exatamente a mesma coisa que pessoas com Rick Warren vem fazendo com as instituições religiosas? Não temos testemunhado a mudança do culto em alguma coisa cujo objetivo deixou de ser agradar apenas ao Senhor Deus e passou a ser agradar os “buscadores” ou o “público”? Tenho feito questão de registrar que a Igreja de Jesus Cristo não é nenhuma instituição eclesiástica da forma que conhecemos e cada vez mais isso se confirma, porém esse não é o assunto deste estudo.

A outra passagem bíblica em que podemos encontrar o número seiscentos e sessenta e seis é relativa a um tal Adonicão, veja:

"Os filhos de Adonicão, seiscentos e sessenta e seis." (Esdras 2:13)

Porém essa passagem apresentaria uma suposta incorreção na Palavra de Deus, pois o número de filhos de Adonicão sofre uma ligeira alteração quando essa mesma passagem é citada posteriormente:

"Os filhos de Adonicão, seiscentos e sessenta e sete." (Neemias 7:18)

Poderia a Palavra de Deus estar errada ou… lembram do conceito dos números infinitesimais que falei no início deste tópico? Seria esta uma forma de arredondamento para o decimal imediatamente superior, ou seja, de 6,66(666…) para 6,67? Estaria esse número sendo relacionado a algo diferente do que realmente o número de filhos de Adonicão? Seria este o registro de uma dízima periódica muito antes de seu reconhecimento histórico?

Minha primeira providência foi buscar o significado do nome do cidadão, que vem do hebraico e nos dá três possibilidades:

1. Meu Senhor ressuscitou;

2. Meu Deus me levantou;

3. Senhor dos inimigos;

4. Homem de rebelião.

Levando em conta que o Senhor Jesus Cristo nem havia vindo ao mundo como homem nesse período, decidi desconsiderar a primeira opção e levar em conta apenas as três últimas. Enquanto a opção “meu Deus me levantou” poderia significar que o nome de Adonicão era uma analogia à história de Salomão, as outras duas revelariam fácil e claramente demais a correlação entre o inimigo e o número “6”.

A segunda coisa que fiz foi pesquisar se esse nome aparecia alguma outra vez na Bíblia e…

"Estes, pois, são os chefes das casas paternas e esta a genealogia dos que subiram comigo de Babilônia no reinado do rei Artaxerxes: (…) E dos últimos filhos de Adonicão, cujos nomes eram estes: Elifelete, Jeiel e Semaías, e com eles sessenta homens." (Esdras 8:1 e 13)

Novamente aparecem o termo “filhos de Adonicão” e o número “6”, só que dessa vez multiplicado por dez. Retornei às listas de Esdras e Neemias e reparei que há diferenças entre muitos outros números de descendentes: admito não saber o significado dessas discrepâncias, porém creio que (mais tarde) devo começar a considerar a aplicação da matemática também nessas verdadeiras equações… algo pode estar sendo dito.

O ato é que nesse momento os outros números não vêm ao caso e continuei pesquisando sobre o seiscentos e sessenta e seis, cuja última e clássica aparição é no livro de Apocalipse:

"Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis." (Apocalipse 13:18)

Essa passagem é alguma forma do apóstolo João desafiar “àquele que tem entendimento”? Tudo indica que a resposta está indubitavelmente relacionada à aplicações matemáticas, senão o termo utilizado não seria “calcule”, mas qualquer outra coisa como “desvende” ou “busque”…

Observemos que a primeira aparição da sequência “666” na Bíblia era relacionada a talentos de ouro, a segunda representava um suposto número de filhos do “homem de rebelião” e a terceira é a única em que esse número se personifica, ou seja, busca imitar o Verbo se fazendo carne em Jesus Cristo!

Levando ainda em conta as aplicações anteriores deste número na Bíblia, assim como certas características reveladas nos livros proféticos escatológicos, posso afirmar que tal sequência de números representa um homem que excederá todos os parâmetros humanos de sua época a ponto de ser considerado o próprio Deus na terra (6,666… tende ao 7!). Isso vai com perfeição de encontro ao que Paulo escreve:

"Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus." (2 Tessalonicenses 2:3-4)

Em outras palavras: o mais espetacular “6” que já existiu… querendo parecer “7”, mas que, apesar de tender, esse número NUNCA SERÁ IGUAL ao número superior por mais que acrescente infinitesimais! E não pensem que ele não fará isso, pois está escrito:

"A esse cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais e prodígios de mentira, E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem." (2 Tessalonicenses 2:9-10)

"E vi uma das suas cabeças como ferida de morte, e a sua chaga mortal foi curada; e toda a terra se maravilhou após a besta. E adoraram o dragão que deu à besta o seu poder; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? Quem poderá batalhar contra ela?" (Apocalipse 13:3-4)

Essa multidão que se ilude ao testemunhar milagres já existe e pode ser vista participando de muitos programas ditos “evangélicos” na TV. A questão é que eles não serão os únicos a se maravilhar com seus prodígios: TODA A TERRA vai ficar extasiada com os sinais que virão, assim como TODA A TERRA adorará o dragão e a besta… e é por isso que o ecumenismo vem avançando em passos largos, para que todas as religiões se unam em torno de um objetivo comum que será a adoração ao anticristo.

Mas já que essa referência é uma dízima periódica, porque a Bíblia apresenta apenas uma sequência de três números “6”?

Levando-se em conta que o ser humano é basicamente composto pelo “trio” corpo, alma e espírito, tal sequência pode estar relacionada a um corpo aperfeiçoado ao máximo — provavelmente através de alterações genéticas — capaz até mesmo de realizar feitos sobre-humanos (força e sentidos aumentados, agilidade, beleza…) tornando-se o vaso perfeito para conter toda a extensão do poder daquilo que realmente será: a encarnação de satanás na terra.

EM UM FUTURO NÃO MUITO DISTANTE…

Mesmo sabendo dessa probabilidade quase real, muitos dos que atualmente se afirmam como “cristãos” já estão destinados a aceitar o anticristo e, recentemente, fui apresentado a uma corrente teológica chamada “preterismo” ou “pós-milenismo” , cuja proposta é extremamente agradável. Observemos o texto extraído da Wikipédia:

O pós-milenismo é a escola escatológica que defende que Cristo virá pela segunda vez, ao término do Milênio. Muitos pós-milenistas creem que a era Milenar iniciou-se quando Cristo foi assunto ao céu, e outros creem que ela surgirá quando o Evangelho houver sido pregado em toda terra, promovendo uma Era Áurea de Justiça e Paz para a humanidade.

O Pós-milenismo espera que a grande maioria da população mundial se converterá à Cristo antes de Seu retorno glorioso. Compete à igreja cristã divulgar Seus ensinamentos, discipulando as nações, ensinando seus povos a aplicar os princípios do Reino de Deus em cada área da vida humana.

O Pós-milenismo defende uma interpretação preterista das profecias apocalíptcas, e crê que o sermão profético de Jesus, narrado em Mateus 24, cumpriu-se ainda naquela geração, com a queda de Jerusalém pelas mãos dos romanos.

Muitos pregadores e teólogos de renome foram pós-milenistas, entre eles, Agostinho, Calvino, os Puritanos, Jonathan Edwards, John Owen, Charles Spurgeon.

O Pós-milenismo foi descartado por muitos crentes após as duas grandes guerras. Mas está sendo retomado por muitos teólogos e pensadores cristãos.

No Brasil, enquanto a maioria das igrejas adota o pré-milenismo e o amilenismo, surgem novas igrejas, como a REINA - Igreja do Futuro, que resgatam a crença na expansão do Reino de Deus e no futuro promissor da raça humana.

Entre os teólogos pós-milenistas atuais, destacamos Gary North, Gary DeMar, Kenneth L. Gentry Jr, R. J. Rushdoony, Willian P. Mikler, e o brasileiro Hermes C. Fernandes.

O problema é que ao seguir tal linha de raciocínio somos obrigados a descartar algumas partes da Bíblia como, por exemplo:

"O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se. Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão. Havendo, pois, de perecer todas estas coisas, que pessoas vos convém ser em santo trato, e piedade, Aguardando, e apressando-vos para a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo se desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão? Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça." (2 Pedro 3:9-13)

E também somos obrigados a esquecer de que o Senhor Deus usou de tipos em diversas ocasiões como, por exemplo: Moisés e José foram “tipos” preparatórios para o verdadeiro e único Senhor Jesus Cristo. O tabernáculo foi um “tipo” preparatório para o templo que, na verdade, foi um “tipo” preparatório para o corpo do cristão sendo habitado pelo Espírito Santo.

A explicação dessa corrente para 2 Tessalonicenses seria engraçada se não fosse dramática, pois César pode ter sido um “tipo” de anticristo (… da mesma forma que Hitler também o foi!), mas a crença de que este mundo só vai melhorar ao ponto de “virar um jardim” conflita paradoxalmente com o próprio trecho bíblico em que se baseiam:

"Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver. E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias." (Mateus 24:21-22)

Basta dedicarmos atenção a qualquer informativo noticioso que poderemos verificar a degradação generalizada deste mundo: A descrição do caráter da humanidade se adéqua aos detalhes da profecia registrada em 2 Timóteo 3 e as perspectivas não são nada animadoras, pois a “paz” que está sendo perseguida em nossos dias é a mesma que também já foi profetizada pelo apóstolo Paulo:

"Porque vós mesmos sabeis muito bem que o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão." (1 Tessalonicenses 5:2-3)

Seria muito agradável poder esperar um futuro melhor para este mundo, mas fazer isso seria negar, pelo menos, partes da Bíblia e com isso dizer que a Palavra de Deus está (no mínimo) equivocada. Querer salvar esta terra e este céu que atualmente nos cercam é dizer que o Apóstolo João mentiu quando relatou:

"E, havendo aberto o sexto selo, olhei, e eis que houve um grande tremor de terra; e o sol tornou-se negro como saco de cilício, e a lua tornou-se como sangue; E as estrelas do céu caíram sobre a terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes, abalada por um vento forte. E o céu retirou-se como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares. E os reis da terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os poderosos, e todo o servo, e todo o livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas; E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro; Porque é vindo o grande dia da sua ira; e quem poderá subsistir?" (Apocalipse 6:12-17)

"E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe." (Apocalipse 21:1)

Querer dizer que todas essas coisas já ocorreram (e ainda tentar justificá-las!) é como alegar que a Bíblia não passa de mero livro histórico e sem poder: a ocorrência de eventos desta magnitude causaria mudanças tão grandes que nem mesmo os filmes de ficção poderiam explicar como o mundo se recuperou após tamanho cataclismo.

Perdoem-me alguns amigos simpáticos a essa ideia, mas quem as professa é semelhante às testemunhas de Jeová (que é uma seita nem um pouco cristã!) ou, pior ainda, é servo disfarçado do anticristo e o aguarda ansiosamente como a grande solução para os problemas deste mundo. Verdadeiramente tenho grande receio dessas pessoas e suas batalhas pela ecologia e suas ligações com a tenebrosa ONU … sobre esses assuntos recomendo a leitura do excelente site Apocalipse Total , que se aprofunda em argumentação e estudos sobre o que realmente ocorre nessa organização. Há também material relativo no site “Espada do Espírito”.

Assim como estes “cristãos”, a maior parte da humanidade está sendo preparada para se render ao carisma do príncipe que virá: suas concupiscências estão sendo alimentadas, suas pretensões de evolução vislumbram meios de se concretizar, sua devoção idólatra alcança milagres… tudo para que, no momento certo, todos se submetam com alívio e alegria ao controle do anticristo.

Um episódio recente me mostrou que simplesmente o fato de conhecer toda esta trama NÃO GARANTE o escape da situação: testemunhei muitos jovens que tratam da “teoria da conspiração” como se fosse mais um jogo de videogame ou RPG… talvez pensando que o anticristo e seus servos ficam contentes com aqueles que se levantam contra eles. Não sei o que tais jovens esperam ao se envolver nesta área… será que esperam ser convidados para comer biscoitos e sorvete com todos os jogadores após o final do jogo?

A questão é que tudo isso NÃO É BRINCADEIRA e muito menos atividade recreativa para ser feita nas horas vagas! O comportamento leviano e arrogante da juventude me leva a crer que o próprio satanás os está controlando, revelando partes verdadeiras de seu plano para que sejam tratadas de forma errada, como um tipo de figurinhas para álbum e, através disso, ser adorado por aqueles que (pelo fato de conhecerem a verdade) deveriam combatê-lo: os pretensos “libertadores” não passam de escravos opressos, buscando “qualidade” ao invés de conteúdo… e querendo escrever alguma coisa sem nunca ter nem mesmo lido ao menos os evangelhos!

"Semelhantemente vós jovens, sede sujeitos aos anciãos; e sede todos sujeitos uns aos outros, e revesti-vos de humildade, porque Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte; Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar." (1 Pedro 5:5-8)

CONCLUSÃO

Não tenho a pretensão de querer encerrar o raciocínio sobre os números com o presente estudo e, pelo contrário, espero que ele sirva para despertar o interesse dos cristãos sinceros e que seja apenas o início de uma pesquisa mais profunda em torno dos temas e suposições abordados.

Tudo aponta para a inevitável revelação do homem evoluído ao ponto de tender à perfeição e ainda há muito a pesquisar, porém tenho a certeza de que o “time” daqueles que trabalham em prol desse evento é muito mais extenso, furtivo, organizado e maléfico do que podemos imaginar: atua com força, velocidade e violência e já se encontra enraizado na sociedade, dominando até mesmo as instituições eclesiásticas no intuito de criar mentes submissas, convencidas por um evangelho miserável e, em nome da “tolerância” e do “amor”, completamente incapazes de compreender a verdade bíblica.

Ressalto que a maior parte das instituições eclesiásticas, ao contrário do que deveríamos esperar, estão também se adequando a essa nova “realidade” e cumprindo a profecia bíblica da apostasia: ganância, idolatria, feitiçaria, culto ao ego, deturpação da Palavra e conivência com o mundo são algumas das características mais fáceis de ser encontradas no quadro religioso evangélico atual. Você está em concordância com isso?

"Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo. Por isso saí do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor; E não toqueis nada imundo, E eu vos receberei; E eu serei para vós Pai, E vós sereis para mim filhos e filhas, Diz o Senhor Todo-Poderoso." (2 Coríntios 6:14-18)

Sobre esta questão escrevi os artigos “Uma Definição Para Apostasia”, “Legião de Energúmenos”, assim como gravei um podcast, mas devo dizer que tudo o que relatei neste texto não visa atacar pessoas, antes revelar atitudes criadas ou controladas pelo inimigo de nossas almas e contra quem devemos lutar apenas da forma correta:

"Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais. Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes. Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça; E calçados os pés na preparação do evangelho da paz; Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno. Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos." (Efésios 6:12-18)

Se você não tem coragem e nem disposição para tomar parte nesta batalha ou não quer seguir as recomendações acima, me perdoe pela sinceridade, mas todas as informações acima, não são para você e podem até mesmo te fazer mal! Não pretendo ser como aqueles que querem forçar as pessoas a ser o que não são e iludi-las de que a salvação vem sem esforço, onde se basta cumprir uma rotina com total aparência de piedade… e completa negação do verdadeiro poder do Senhor Deus: continue vivendo sua rotina de criatura ou, pior ainda, de “convencido pelo evangelho”, pois predestinação é coisa muito forte e complexa para qualquer ser humano compreender.

"O SENHOR fez todas as coisas para atender aos seus próprios desígnios, até o ímpio para o dia do mal." (Provérbios 16:4)

Seria muito mais fácil escrever mentiras, agradar pessoas, prometer milagres e culpar a “falta de fé” quando estes milagres não ocorressem Entretanto, se as palavras acima serviram para sua reflexão e edificação, rogo que ore por e considere a possibilidade de colaborar com este ministério. Saiba que sua doação não apenas auxiliará no meu sustento, mas também será usada na aquisição de novos materiais para análise (livros, vídeos…), assim como permitirá que possa me dedicar mais tempo à leitura e às pesquisas na intenção de produzir mais material que possa edificar a Igreja do Senhor Jesus Cristo nesta terra.

"Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho. É necessário que ele cresça e que eu diminua." (Filipenses 1:18 / João 3:30)

Que o Senhor Deus dê livramento e abençoe com paz, saúde e sabedoria àqueles que O buscam em espírito e em verdade!

LINK CURTO PARA ESTA POSTAGEM:
http://bit.ly/numero6

Teóphilo Noturno