Drop Down Menu

Creative Commons License
Texto sob licença Creative Commons

VERIFICANDO O TERMÔMETRO DO FIM

NOTÍCIAS CONFIRMAM PROFECIAS BÍBLICAS

“Sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores andando segundo as suas próprias concupiscências, e dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? Porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação.” (II Pedro 3:3-4)

A situação da saúde pública no Rio de Janeiro (e em todo o Brasil) me deixa indignado, mas não é esse o tema desta análise: a questão é que numa visita ao médico pude perceber a capa da uma revista Veja berrando: “Os Sinais do Apocalipse”!!

Isso me causou estranheza… estaria a imprensa secular se rendendo à Verdade?

Não fui atendido e acabei remarcando a consulta em menos de dez minutos… fiquei sem ter o que fazer, pois minha esposa ainda iria demorar mais de uma hora para retornar de seus compromissos. À toa e sem perspectiva de ir embora tão cedo, fui caminhando até o saguão do aeroporto Santos Dummont onde pude me assentar e ficar assombrado com a leitura: na verdade, a matéria de capa não chega a ser uma verdade, porém é um engodo, uma visão monocular do Apocalipse por abordar apenas as questões ecológicas que estão se desenrolando antes do tempo previsto.

Além de usar termos questionáveis como “espaçonave Terra”, não faz nada além de apresentar as catástrofes climáticas e ecológicas sob uma perspectiva completamente humana. É claro que a humanidade tem culpa pela destruição do meio ambiente, mas não é apenas isso que faz essa desgraça ocorrer quarenta anos antes do tempo previsto pelos cientistas: há profecias registradas na Bíblia sobre este assunto… mas isso eles não têm intenção e talvez sequer sejam capazes de reconhecer.

Para entender o que significa o título deste estudo, seria bom que ao passar deste ponto todos os leitores já tenham conhecimento do estudo "O Termômetro do Fim", que apresenta os sinais que a Bíblia nos manda observar para que possamos detectar a proximidade do chamado "Dia do Senhor". Vou ser redundante nas transcrições bíblicas, mas julgo necessário destacar algumas coisas que o próprio Jesus Cristo, quase dois mil anos atrás, falou sobre os fenômenos naturais e meteorológicos que ocorreriam no tempo próximo de seu retorno:

“Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são só o princípio das dores.” (Mateus 24:7-8)

“Porque se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá terremotos em diversos lugares, e haverá fomes e tribulações. Estas coisas são os princípios das dores.” (Marcos 13:8)

“E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes e pestilências; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu (…) E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas. Homens desmaiando de terror, na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo; porquanto as virtudes do céu serão abaladas.” (Lucas 21:11; 25-26)

Há um dito popular que se aplica perfeitamente à situação do mundo hoje: “guerra avisada não mata aleijado”. É uma pena que ao invés de reconhecer e se render aos avisos dados pelo próprio Deus a humanidade viva em busca de “ovos de Colombo” como o gnóstico “Evangelho de Judas” ou o satânico “Código Da Vinci”… mas isso é assunto pra daqui a pouco…

Fico estupefato com a precisão das profecias. A passagem sobre “as virtudes do céu serão abaladas” é uma previsão tão perfeita que poderia até ser tomada como uma frase poética… se suas conseqüências não fossem tão funestas. Além do mais, isso não deveria nem ser mais motivo para surpresa. A imagem ao lado é um link para uma figura maior e mais completa, que prova surpreendentemente que… as virtudes do céu foram definitivamente abaladas! Até seria uma notícia impressionante se já não tivesse sido anunciada a tanto tempo.

E as pestes?! Ah… dirão que isso também é mera coincidência. Mas justamente hoje eu olhei para o jornal “O Globo” e dei de cara com uma notícia que estranhamente não me surpreendeu. Vejam vocês mesmos:

Lembram que até bem pouco tempo atrás se dizia que essa doença nunca afetaria seres humanos? Você acreditou? Pois é, eu não… e ainda por cima me arrisco dizendo que isso ainda é só o comecinho: ainda há coisas muito piores chegando por aí!

Acho que sobre as guerras e seus rumores eu nem preciso me dar ao trabalho de falar… na verdade não tenho paciência alguma para ficar acompanhando essa sujeira política que gira sempre em torno de falsidade e controvérsias. Os líderes fingem defender os interesses de suas nações, ameaçam conflitos… mas, no fundo, a grande maioria deles está pronta e até mesmo ansiosa para entregar as “chaves do carro” nas mãos do vindouro regente mundial, que acenará com a solução para a maioria de todos esses problemas abordados.

Sobre as características desse líder eu não preciso me repetir, mas uma coisa que não pode deixar de ser registrada é que a um ano atrás, se eu mencionasse que ele teria que vir da linhagem dos merovíngios, poucas pessoas iriam compreender o assunto sem a necessidade de uma explicação mais detalhada. Hoje, graças ao mais do que popular “Código Da Vinci”, muito mais gente já está preparada para reconhecer os atributos e características que identificarão o anticristo. Toda essa polêmica, na verdade, foi criada intencionalmente para ensinar o mundo sobre o que há de vir… é uma tentativa de se preparar a mente da humanidade para o futuro próximo e previsto apenas na Bíblia, só que sob uma perspectiva diabólica.

Aliás, sejamos sinceros, a mente da humanidade já está em adiantado estado de putrefação moral. E não venham me dizer que sempre foi assim, pois eu tenho uma prova documental e lógica de que a degradação se alastra tão rapidamente que surpreende até mesmo alguns de seus maiores colaboradores. Novamente, na edição citada da revista Veja, há outro sinal do cumprimento das profecias bíblicas: uma entrevista com Sílvio de Abreu, autor de algumas das infecciosas novelas veiculadas pela “anátema-mor” do Brasil, a Rede Globo. Essa difusora e incentivadora de tudo que é antibíblico tem alcançado tanto sucesso em sua campanha que o título da entrevista é “A moral está torta”… se eles se espantam e admitem isso… o nível deve estar bem raso mesmo.

Apenas para constar, gostaria de transcrever um pequeno trecho da entrevista:

Veja – Belíssima realizou algo raro em telenovelas: chegou ao sucesso com personagens que são bastante ambíguos. O senhor mesmo já havia tentado isso outras vezes e fracassou. Por que deu certo desta vez?

Abreu – Considero que incluir a ambigüidade moral numa trama é um grande avanço. Personagens desse tipo são ricos e fazem o público pensar. Ao analisar as causas dessa aceitação, contudo, confesso que fiquei chocado. Como sempre acontece na Globo, realizamos uma pesquisa com espectadoras para ver como o público estava absorvendo a trama e constatamos que uma parcela considerável delas já não valoriza tanto a retidão de caráter. Para elas, fazer o que for necessário para se realizar na vida é o certo. Esse encontro com o público me fez pensar que a moral do país está em frangalhos.

Veja – Será que está?

Abreu – As pessoas se mostraram muito mais interessadas nos personagens negativos que nos moralmente corretos. Isso para mim foi uma completa surpresa. Na minha novela anterior, As Filhas da Mãe, há coisa de cinco anos, o comportamento dos grupos de pesquisa era diferente. Os personagens bons eram os mais queridos. Nessa última pesquisa, eles foram considerados enfadonhos por boa parte das espectadoras. Elas se incomodavam com o fato de a protagonista Júlia ficar sofrendo em vez de se virar e resolver sua vida de forma pragmática. Outro exemplo são as opiniões sobre Alberto, o personagem que não mediu esforços para tirar de seu caminho o Cemil, um bom moço, e roubar sua pretendente, Mônica. Alberto fez uma falcatrua para desmanchar o romance do rival. Em qualquer outra novela, isso faria o público automaticamente ficar do lado do mocinho. Mas as donas-de-casa não viram nada de errado na conduta do Alberto. Pelo contrário: ponderaram que, se ele fez aquilo para conquistar um mulherão, tudo bem. O fato de o André ter dado um golpe do baú na Júlia também foi visto com naturalidade. As espectadoras achavam que, se ele precisava de dinheiro, não havia mal em ficar com ela. Colocamos então que o canalha a estava roubando e as espectadoras retrucaram: deixa disso, daqui a pouco eles vão ficar bem. O fato de André ser bonito era suficiente para ganhar o prêmio máximo numa novela, que é ficar com a mocinha. Na mesma pesquisa, colhemos indícios claros de que essa maior tolerância com os desvios de conduta tem tudo a ver com os escândalos recentes da política.

Você se surpreende com isso? Eu não… isso porque já li as cartas que Paulo escreveu para Timóteo e previu a degradação moral e social que viria a ocorrer. Leia e aprenda:

“Sabe porém isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te. Porque deste número são os que se introduzem pelas casas, e levam cativas mulheres néscias carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências; Que aprendem sempre, e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade.” (II Timóteo 3:1-7)

Eu já havia dissecado essa passagem em outro estudo, mas são tantos os adjetivos desta lista que deixa de ser uma mera coincidência que todos eles sejam aplicáveis simultaneamente. Mas sempre há os “sabichões” que dizem que tudo sempre foi dessa forma… e para estes eu apresento a passagem de II Pedro3:3-4, que está na abertura desta análise.

Terminei a leitura da revista com a sensação bastante desagradável de que o fim está ainda mais próximo do que a imprensa secular já está sendo capaz de admitir. Não preciso ser documental para citar coisas podres: a corrupção em Brasília e no resto do mundo; o comportamento satânico de Suzane Von Richtofen e de outros que agem como ela; a propaganda que Bento XVI fez em dezembro da Nova Ordem Mundial e a popularização do ecumenismo; a preparação do mundo para o anticristo através de maquinações engenhosas como o “Código Da Vinci”, assim como a tentativa de enfraquecer o verdadeiro evangelho através do gnóstico “Evangelho de Judas”; terremotos, tsunamis e os piores verões e invernos que a humanidade já viu; o enorme número de suicídios entre jovens que têm aparentemente tudo para se considerarem felizes…

Aliás, o fato dos suicídios pode ser observado em uma comunidade do Orkut. Passei por lá e vi alguns registros… quem não ficaria entristecido de descobrir que tanta gente jovem tem se matado porque simplesmente não ter uma perspectiva espiritual melhor? Não sei se é mórbido, mas fui ver os perfis dos suicidas e, quase sempre, há fotos de aparência alegre e festiva: micaretas, raves, shows… uma busca frenética pelo prazer nesta vida. E a que ponto tanta “felicidade” levou? Suicídio. Realmente gostaria muito de poder falar coisas boas aos familiares dos suicidas, mas a palavra de Deus é clara sobre aqueles que destroem sua própria vida… infelizmente não sou eu quem vai mentir somente para poder alegrá-los, como fazem algumas pessoas de boa vontade que vão até lá e colocam mensagens bonitinhas como “agora está com Deus” ou ainda “Que Deus te ponha num lugar bem lindo lá no céu”…

Admito que chorei vendo essas coisas… mas o que posso eu fazer se as pessoas estão preferindo se negar abertamente a buscar o evangelho? Se o bonito é ridicularizar Jesus Cristo e buscar a salvação por suas próprias atitudes? Tudo isso é normal…

“E como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem.” (Mateus 24:37-39)

Hoje em dia tudo é muito normal…

Mas, voltando à revista, há uma chamada na capa, “os pastores evangélicos que alimentam a fé dos craques”, que leva até uma pequena reportagem cujo título é “os pastores dos campos”. A matéria em si é bem pequena e não chega a poder ser considerada boa nem ruim. Espero que todos os mencionados estejam buscando a verdade bíblica e não usando o nome de cristão para depois ficar vendendo livros recheados com teologia da prosperidade ou, como chamo, o “evangelho oba-oba”… e é justamente esse evangelho falso, porém “na moda”, que promete coisas materiais sem o menor amparo bíblico. Na verdade eu fiquei com medo de encontrar algum “ungido” fazendo revelações do tipo “o Brasil vai ganhar a Copa”… graças a Deus não houve!

Mas profecias vazias não são coisa rara: há muita gente aí dizendo que Deus vai restaurar a política, a cultura, a natureza, a economia… e quem faz esse tipo de prognosticação é, no mínimo e sem a menor sombra de dúvida, um grande mentiroso e desconhecedor da Bíblia. Aliás, fique bem claro que Jesus Cristo morreu apenas uma vez e foi como homem, ou seja: ele não vai aparecer como criança; ele não será crucificado novamente; ele não vai nascer de novo… Jesus Cristo virá como Rei dos reis apenas para julgar a humanidade e, de quebra, acabar com essa terra:

“Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro, e se guardam para o fogo, até o dia do juízo, e da perdição dos homens ímpios (…) Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão. Havendo, pois, de perecer todas estas coisas, que pessoas vos convém ser em santo trato, e piedade, aguardando, e apressando-vos para a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo se desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão?” (II Pedro 3:7; 10-12)

Impressionante, não? E esta descrição não é algo muito confortável de ser apresentado a alguém que não conheça ou seja novo no evangelho, mas… cabe a nós alterar a Verdade? É claro que não! Mas infelizmente é o que muitas igrejas têm feito: se valem da ocultação da verdade para simplesmente aumentar o número de pessoas que acessam seus templos e, através disso, aumentar exponencialmente suas entradas financeiras. São capazes de distorcer as Escrituras para apresentar qualquer coisa agradável que possa “fidelizar” seus “clientes”: promessas de saúde, prosperidade… um mundo melhor! Basta ver os movimentos pela “paz” contemporânea que muitas igrejas têm feito: aqui no Rio de Janeiro mesmo teve um por esses dias… e a “paz” requerida em questão definitivamente não é a paz de Cristo, mas sim a “paz social” ou “paz da tolerância” sobre a qual já escrevi e que está diretamente relacionada à implantação do reino do anticristo.

“Porque vós mesmos sabeis muito bem que o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de maneira nenhuma escaparão.” (I Tessalonicenses 5:2-3)

Infelizmente uma grande parte dos homens que são intitulados “pastores” (e mulheres "pastoras" também!) estão agindo exatamente como o previsto em Isaías 56:11-12 e se enquadrando perfeitamente na triste descrição que Paulo apresenta a Timóteo em II Timóteo 4:3-4. Tais pessoas são responsáveis por tornar o conceito de “igreja” muito diferente do que deve ser a verdadeira “Igreja”: corpo de Cristo e contra a qual as portas do inferno não prevalecerão. Infelizmente podemos ver que em muito dessas “igrejas” o inferno não apenas já prevaleceu, mas se estabeleceu, transformando o que deveria ser “a porta estreita” numa larga porta de acesso ao engano espiritual e, conseqüentemente, à perdição.

Voltando a falar da Rede Globo, já se tem a informação de que a próxima novela do chamado “horário nobre” vai atacar com força a instituição do casamento, trazendo a traição como tema principal e querendo defender até mesmo a promíscua idéia de que sexo extraconjugal não ameaça à lealdade matrimonial… como se sexo fosse algo pura e simplesmente físico, tal qual ir beber água na casa de alguém. É claro, se utilizarão de “figurinhas bonitinhas” como a Ana Paula Arósio e o Edson Celulari para glamourizar a questão, querendo transformar um conceito antigo e pecaminoso em modernidade – elitizada no início e depois se popularizando. Foi assim com os celulares, os piercings… o povo se ilude mesmo… será assim com a marca!

Veja que não estou dizendo que a traição seja algo moderno, mas a promiscuidade no estilo babilônico (ou no estilo “Sodoma e Gomorra”) mesmo sendo comentada, ainda não conseguiu atingir sua popularidade máxima, tal como está descrito nas profecias sobre o final dos tempos. Há ainda que se corromper, vulgarizar, degradar… há ainda algum trabalho a ser feito por gente como Manoel Carlos e Sílvio de Abreu até que os valores morais estejam completamente invertidos. Há trabalho, mas não muito…

Ao menos uma coisa me serviu de contentamento na entrevista com Sílvio de Abreu que citei acima: descobri que estes subversivos da moral também têm problemas para abordar os temas mais complexos por causa da falta de inteligência que está assolando a maior parte da população!

Veja – Como essa queda no nível cultural afeta seu trabalho?

Abreu – Não dá para aprofundar nenhum tema, porque o público não consegue acompanhar. Isso não pode ser uma desculpa para os autores baixarem o nível, é claro. Nosso desafio é ser simples na forma, mas nem por isso vazios. Se eu tratasse de maneira sisuda alguns assuntos que estou abordando em Belíssima – a corrupção no dia-a-dia, por exemplo –, o povo não se interessaria. Foi preciso, primeiro, arrebatar o público com uma personagem como Bia Falcão, para a partir dela tratar dessa questão. Posso dar outro exemplo: minha tentativa de inovar a linguagem das novelas das 7 com As Filhas da Mãe, que tinha uma narrativa mais fragmentária. Eu achava aquilo uma novidade extraordinária, que seria uma beleza no ibope. Mas houve rejeição do público das classes D e E. Não que eles não gostassem da novela – eles simplesmente não a entendiam.

Depois de ler isso, me considero extremamente feliz por ter atingido tantas pessoas através desse site! Agora entendo que estes textos, baseados na Bíblia, são extremamente profundos e, por isso, impopulares! Também posso compreender o altíssimo nível de rejeição que sou capaz de atingir tanto entre gregos quanto entre troianos ou, melhor, entre ímpios e crentes (nunca cristãos verdadeiros, pois a estes o Espírito Santo dá entendimento!): o ser humano é basicamente mau, sua natureza é pecadora e, mesmo sem entender, é capaz de aceitar muito mais facilmente as coisas contrárias às normas de Deus e relativas ao pecado. É por isso que existem passagens bíblicas bem claras como Romanos 3:9-24… para nos lembrar que nossos valores e entendimento não nos justificam para a salvação!

Apenas para efeito de comentário, a edição seguinte da mesma revista veja tem em sua capa uma propaganda terrível sobre os efeitos da mente sobre o corpo… o que não passa de uma descarada propaganda do yoga e de todas as técnicas orientais relativas ao hinduísmo. Quem pôde assistir ao documentário "Os Deuses da Nova Era" sabe o quão distantes de Deus estes caminhos estão e podem levar aqueles que por eles se aventurarem.

E é dessa forma que o mundo e a sociedade seguem inexoravelmente em frente, onde exceto algumas poucas coisas (por exemplo, a tecnologia), tudo o mais só apodrece, definha e se esgota a cada passo e a mídia é pródiga em confirmar tais sinais. Mesmo não querendo reconhecer a inerrância bíblica e tentar desviar a atenção da humanidade da Verdade, a imprensa não terá como ocultar o dia em que o Senhor Jesus Cristo retornar de forma triunfal – não como menino e nem como servo – como Rei dos reis e Senhor dos senhores, para julgar cada um e, finalmente, inaugurar o novo céu e a nova terra prometidos àqueles que simplesmente crerem.

“Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino, que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exorte, com toda a longanimidade e doutrina (…) E então verão vir o Filho do homem numa nuvem, com poder e grande glória. Ora, quando estas coisas começarem a acontecer, olhai para cima e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção está próxima” (II Timóteo 4:1-2; Lucas 21:27-28)

Teóphilo Noturno